Novidades

Reunião com o Secretário Adjunto de Saúde do Rio Grande do Sul, Dr. Francisco Zancan Paz em 23/03/2017

Às 10:30h do dia 23 de março de 2017, na sala de reunião do DAHA-SES/RS, ocorreu a reunião entre o Secretário Adjunto de Saúde do Rio Grande do Sul, Dr. Francisco Zancan Paz, e Diretores da FEGEST, Izaac Fernandes (Presidente), Sulmar Duarte Menezes (Vice-Presidente) e Geraldo Arcênio da Luz Rocha (Conselheiro). Após a apresentação dos participantes, o Dr. Francisco deu início à reunião.

O Presidente da FEGEST fez uma rápida exposição a respeito da atuação da entidade, inclusive como membro da Câmara Técnica, e passou a falar sobre a visita ocorrida na Secretaria de Saúde no dia treze do corrente e, apresentando documentos, disse da falta de bolsas coletoras no Estado. Afirmou que a entidade teve conhecimento de uma pequena compra em novembro do ano passado, sendo essa a única aquisição nesse período, o que ficou demonstrado no relatório zerado do almoxarifado do estado, nos itens apontados como faltantes. Os diretores da FEGEST também fizeram referência ao fato, relatando que, nas suas associação locais igualmente estavam com falta de vários itens, o que afeta a todos.

O Dr. Francisco falou das mudanças que a SES vem fazendo para melhorar o sistema de distribuição no Estado; disse que havia vários locais com elevado estoque e outros com muito pouco. Acrescentou que, embora a situação econômica não fosse boa, o Estado dispunha de recursos para a saúde e atenderia bem essa área, conforme vinha sendo feito. Disse que o seu entendimento era que estávamos sendo atendidos e, referindo-se à equipe, explicou que esta necessitará de mais empenho de todos os seus membros e, se for o caso, ele poderia aumentar o número de servidores no setor com o objetivo de não haver falhas. Falou de um grande problema que terá de ser sanado em relação ao Gerenciamento de Usuários com Deficiência - GUD. O servidor da ponta deverá alimentar o sistema adequadamente a fim de que seja possível fazer as compras dentro das reais necessidades dos usuários. Disse que esse problema é localizado.

O Presidente da FEGEST, corroborando os informado pelos demais diretores, afirmou que esse é um problema de gestão e que os estomizados acabam prejudicados sem a bolsa coletora e voltou a solicitar as informações dos itens que foram comprados. Teve a informações que foram entregues os itens: 1, 4, 12, 22, 70, 15, 25, 34 e 45, os quais já teriam seguido pelo caminhão para os pontos de entrega no Estado. Então o Presidente da FEGEST mostrou os demais itens relacionados no relatório que não foram comprados, sendo estes: 1, 20, 24, 27, 31, 39, 42, 43, 44, 68, fazendo menção a vários itens que não constaram no pedido e são referência no programa, sendo chamado de itens “coringa", isto é, podem atender mais de um paciente, no caso de falta do item correspondente. Disse que não está na relação agora informada o item 31, que se encontra zerado no relatório e que atende em torno de 1.000 pacientes no estado.

O Dr. Francisco falou das dificuldades já apontadas anteriormente e que faria todo o possível com a equipe para que todos os itens fossem atendidos, pois altos recursos já tinham sido investidos no sistema para que uma situação como essa não acontecesse. Disse que conta com a entidade para trazer todas as reclamações e apontar soluções nessa área.

O Presidente da FEGEST, que durante a reunião já havia mostrados vários relatos de reuniões anteriores, inclusive das reclamações dos usuários, informou que o relato desta reunião seria também compartilhado com os interessados, com que não houve contrariedade.

Porém, o Dr. Francisco disse que poderíamos informar que o Estado manteria a compra dos equipamentos dentro das informações técnicas e ainda que o Estado tem recursos reservados para a Saúde, sendo essa a orientação. Pediu que tivéssemos uma compreensão de poucos dias para poder implementar a compra. O Presidente da FEGEST ainda disse da importância das informações sobre os itens que estavam sendo e serão comprados mensalmente, bem como o seu quantitativo, a fim de poder informar com precisão os usuários e autoridades, quando solicitado.

O Dr. Francisco disse que estaria reativando a Câmara Técnica em curto prazo com basicamente a mesma composição. O Presidente da FEGEST ainda fez menção positiva à atuação da Câmara Técnica, como à reconstituição dos estomas, entre outros. Falou da importância no Estado de uma forte campanha na prevenção do câncer intestinal, uma vez que somos o estado que proporcionalmente tem a incidência dessa patologia no Brasil (9.300 cadastrados). O Dr. Francisco disse que esses temas serão abordados na Câmara Técnica, mencionou a importância da representação da SOBEST na CT e que ele próprio deveria participar. Agradeceu a presença de todos. Após, os representantes da FEGEST, conjuntamente, entenderam que fora uma boa e produtiva reunião. Nada mais.

 

                   
imagem fegest